Cálculo da carga de refrigeração
Home Comfort

Tem dúvidas?

Estamos à sua disposição para qualquer pergunta ou esclarecimento.

Consumidor final: +49 2452 962 450
E-Mail: info@trotec.com
  1. Produtos e Serviços
  2. Máquinas - HomeComfort
  3. Climatização
  4. Conhecimento prático sobre climatização

Conhecimento prático sobre climatização

Uma síntese das informações para o cálculo da potência do aparelho com uma orientação prática e sobre a tecnologia dos diferentes sistemas de refrigeração



Cálculo rápido da demanda de capacidade de refrigeração de lares ou escritórios

Quanta capacidade é necessária para a refrigeração de um recinto?
A fórmula básica: Cada metro cubico de volume do ar ambiente requer uma capacidade de carga de 30 Watt.

Em conformidade com esta regra geral a capacidade necessária de refrigeração pode ser detetada de modo rápido e simples, como no exemplo a seguir, em um recinto com uma área de 35 m² e uma altura de 2,5 m:

35 m² x 2,5 m altura =
87,5 m³ volume interior x 30 Watt =
2.625 Watt

Esta é apenas uma fórmula de cálculo aproximado para habitações e escritórios com isolamento moderno (padrão casa passiva). Além disso, a capacidade necessária de refrigeração depende também da «carga de calor» do recinto: Fatores muito importantes para a escolha de um ar condicionado são também a radiação solar, o isolamento, o tamanho das janelas, o número de pessoas e as fontes de calor.


Não há regra sem exceção

Na realidade, ninguém tem 1,47 filhos. Mesmo assim, essa é média estatística na Alemanha. Na realidade é também muito raro ter um espaço padrão ideal, tal como o da base para a regra de 30 watts do cálculo do tamanho do espaço da capacidade de arrefecimento para ar condicionados. Apesar disso, este espaço é estatisticamente o mais comum e assim utilizado como base de cálculo.

Conhece já este principio das indicações do consumo de combustível por parte do construtor do seu automóvel. Na prática, esses valores nunca são alcançados a 100 %, mas todos os fabricantes seguem os mesmos processos de avaliação conforme a legislação, de forma a poder comparar os diferentes veículos uns com os outros. O mesmo acontece com os ares condicionados.

As recomendações de aptidão para as dimensões do espaço têm como base condições ideais típicas que, apesar de poderem ser encontradas no meio estatístico, raramente prevalecem na relação 1 : 1 na realidade. Como fabricante, nós não podemos alterar de forma unilateral as indicações dos aparelhos, já que assim não seria possível uma comparação com os modelos da concorrência. Pois uma coisa é certa: Um aparelho com a indicação de aptidão para a utilização num espaço de 30 metros quadrados tem, independentemente do fabricante, quase a mesma capacidade de refrigeração. E uma eventual recomendação relativa às dimensões do espaço disponível tem geralmente como base a regra de 30 watts por cada metro cúbico.


Planeie de forma prática e calcule uma margem de reserva

Caso queira alcançar um efeito de refrigeração muito mais distinto, é melhor, aquando do planeamento da capacidade, partir do princípio que o seu espaço não corresponde ao padrão estatístico e calcule assim com capacidades de reserva. Também porque os números dos utilizadores do espaço são diferentes e, por vezes, podem ocorrer fases meteorológicas com particularmente muito calor.

Neste caso, as respetivas exigências pessoais são importantes para poder gerar e manter um clima agradável mesmo aquando de circunstâncias variáveis.

Tal como demonstrado no seguinte gráfico, há muitos diferentes fatores que podem influenciar a recomendação da dimensão do espaço, de forma que não deve ser mais calculado com 30 watts por metro cúbico, mas sim com até 60 watts ou mesmo mais ainda. Isso significa que para um ar condicionado recomendado para uma dimensão do espaço de 40 m², sob condições diferentes, só espaços com até 20 m² possam ser arrefecidos de forma eficiente.

Calcular a necessidade da potência de refrigeração incluindo todos os fatores relevantes

Cálculo de capacidade online:

o cálculo da carga de refrigeração exata em relação à necessidade é uma matéria complexa e não é por acaso que os projetos maiores são calculados por técnicos de climatização. Para um cálculo mais detalhado, utilize assim o nosso calculadora online.



Necessidade aproximada da potência de refrigeração tendo em conta o tipo e a utilização do espaço:

  • 30 watts por metro cúbico
    para espaços padrão ideais com isolamento de casa passiva, área de janela normal e utilizados por poucas pessoas
  • Mais 10 watts por metro cúbico
    com um pior isolamento
  • Mais 10 watts por metro cúbico
    com mais de 3 pessoas no espaço
  • Mais 10 watts por metro cúbico
    com a área de janelas maior que o normal
  • Mais 10 watts por metro cúbico
    com janelas/paredes exteriores situados do lado sul
  • 50 watts por metro cúbico
    para espaços em apartamentos no sótão.
    A determinação da capacidade de refrigeração necessária é continua a ser especialmente difícil para apartamentos situados no sotão devido ao não conhecimento em detalhe do isolamento do telhado. Como segurança deve então calcular 60 watts por metro cúbico no caso de telhados mal isolados e ainda mais no caso de muitas janelas de sotão.
  • 55 watts por metro cúbico
    para a utilização de ar condicionados em contentores de obras

Cálculo de capacidade online:

o cálculo da carga de refrigeração exata em relação à necessidade é uma matéria complexa e não é por acaso que os projetos maiores são calculados por técnicos de climatização. Para um cálculo mais detalhado, utilize assim o nosso calculadora online.


Informações importantes para refrigerar apartamentos completos:

Os climatizadores de ambientes são, como o próprio nome indica, desenvolvidos para a climatização de um espaço – não de diversos espaços. Mesmo se se trate de um espaço grande com, por exemplo, 70 m², não é possível transferir simplesmente a potência de refrigeração desse espaço para um apartamento de 70 m² com várias divisões. Tal, porque um ar condicionado com uma capacidade concebida para um espaço desse tamanho só realiza o arrefecimento desejado desde que haja uma circulação completa de ar no espaço – no caso de um apartamento, em todos as divisões.

Apesar dos ares condicionados da série PAC estarem equipados com potentes ventiladores radiais para este fim e o seu tipo de construção ser favorável para um transporte adicional de ar, a distribuição uniforme do ar em várias divisões de um apartamento é simplesmente impossível com um só ar condicionado.

A nossa dica: se a capacidade de refrigeração de um ar condicionado for projetada para a área total de dois espaços vizinhos, o ar arrefecido pode, através de uma correspondente direção da corrente de ar do ar condicionado e apoio de um ventilador apropriado, também ser distribuído para o espaço anexo.


Um bom planeamento da utilização já é metade do arrefecimento

«É só ligar por um instante e deixar arrefecer um pouco» – este é certamente o erro mais comum dos donos de ares condicionados e, muitas vezes, a razão para irritações relativas à presumível potência insuficiente do aparelho.

Para poder manter o quarto arrefecido durante a noite, o ar condicionado é, por exemplo, operado apenas durante algumas horas à noite e depois desligado. Momentos percetíveis: arrefecimento agradável – tudo perfeito.

Mas tal não ficará assim por muito tempo, já que o ar condicionado só arrefece o ar que se encontra atualmente no espaço. 95 % da energia do calor acumulada durante o dia não se encontra no ar, mas sim nas paredes, no piso, no teto e nos móveis. E durante a noite, este calor é induzido de volta ao ar ambiente do espaço que se aquece novamente, já que o ar condicionado está desligado!

Nesses casos, deixe, se possível, o ar condicionado permanentemente ligado durante o dia para que as paredes, o piso, o teto e os móveis possam formar menos depósitos de calor durante o dia, já que, deste modo, as acumulações de calor são permanente transferidas para o ar ambiente e o mesmo pode assim ser arrefecido pelo ar condicionado. Com este método, os espaços permanecem agradavelmente arrefecidos durante a noite, mesmo se o aparelho permanecer desligado à noite.

Mesmo com uma climatização permanente, é impossível alcançar uma «acumulação de ar arrefecido» nas paredes, já que as mesmas são constantemente «alimentadas» com calor pelo exterior.

Dica prática:

A temperatura ambiente não deve ser demasiado arrefecida, mesmo se possível com o aparelho utilizado. Assim, o consumo de energia seria não só inutilmente aumentado, como também as constipações no verão são parcialmente provocadas por um «choque de frio» ao entrar num espaço refrigerado. Deste modo, recomendamos arrefecer a temperatura ambiente em 3 °C, mas nunca em mais de 5 °C, do que a temperatura exterior.

Já sabia?

O ser humano alcança uma produtividade de 100 % aquando de uma temperatura ambiente de 20 °C. Com 28 °C, a sua produtividade diminui até aos 70 % e com 33 °C até mesmo aos 50 %.

Na Alemanha, por exemplo, a «Diretiva para os locais de trabalho – Temperatura Ambiente» (ASR A3.5) define que a temperatura nos escritórios não pode exceder os 26 °C.


Conhecimento sobre o processo de refrigeração adquirido na prática: Modo de funcionamento e resumo das diferenças técnicas

Aparelhos monoblocos ou Split, tecnologia de mangueira única ou dupla, refrigerador de evaporação ou aparelho refrigerador? Aqueles que estão à procura do aparelho ideal para o arrefecimento em altas temperaturas, pode perder, facilmente, a orientação, dado às muitas opções e processos diferentes.

Primeiramente: Não existe o processo absolutamente ideal. Tão diferentes como se apresentam os parâmetros iniciais do tamanho do recinto, método de resfriamento, requisito de conforto, custo de instalação e, naturalmente, a verba disponível, tão diferente pode ser a solução perfeita.

É exatamente por isso que a Trotec tem vários aparelhos de qualidade com diferentes métodos de refrigeração em seu programa. Assim, se pode sempre encontrar o dispositivo perfeito para o requisito pessoal e se beneficiar sempre da melhor relação de preço-desempenho de um fornecedor líder de produtos de marca!


Aparelhos de ar condicionado portáteis – máquinas de refrigeração confortáveis

Princípio de funcionamento do aparelho de ar condicionado por compressão

Para uma melhor compreensão, de antemão, algumas informações sobre a tecnologia de refrigeração:

Ao contrário dos refrigeradores de ar – também designados como aircoolers – todos os aparelhos de ar condicionado da nossa série PAC arrefecem o ar ambiente com um potente sistema de refrigeração por compressão. O agente de refrigeração é conduzido através de dois transladores de calor – liquefator e vaporizador. Com compressor e válvula de expansão, o agente de refrigeração é exposto a pressões alternadas neste circuito fechado, sendo que o gás se aquece aquando da compressão e é arrefecido durante o relaxação. O calor é conduzido para fora pelo liquefator e o frio é soprado para dentro do recinto pelo vaporizador.

Desumidificação inclusive

Visto que o ar no vaporizador pode arrefecer até abaixo do seu ponto de orvalho e, ao mesmo tempo, também condensar a humidade do ar – esta não só é arrefecida, como também desumidificada, o que promove positivamente o bem-estar e gera um clima ambiente confortável, pois o ar abafado e húmido é percetível como sendo desagradável.

Dependendo do modelo, estes aparelhos refrigeradores estão disponíveis na Trotec como aparelhos de ar condicionado Split ou monoblocos, sendo que estes últimos com uma tecnologia de mangueira única ou dupla.

Sem mangueira não há frio, o calor deve sair para fora

Sem mangueira não há arrefecimento!

Não se deixe confundir pelas imagens dos ares condicionados que sugerem uma aplicação completamente sem mangueira – pelo menos uma mangueira é imprescindível, mesmo quando ela não é visível! Por quê? Muito simples:

Os ar condicionados são sistemas de refrigeração por compressão. Estes geram não só arrefecimento, como também calor – física fundamental. O ar arrefecido é bem-vindo no espaço, o calor, pelo contrário, não é. É por isso que ele tem de sair, para o exterior.

No caso dos aparelhos Split, ele está automaticamente na parte exterior, já que aqui o calor é dirigido automaticamente para o condensador que se encontra no exterior. Mesmo assim, estes aparelhos necessitam também de uma linha de conexão para o agente de refrigeração em circulação, o qual assegura a remoção do calor.

No tipo de construção monobloco (vide a fig. acima), o calor é gerado na parte central do aparelho e tem, por isso, de ser dirigido para fora, sem que se misturar e sem aquecer novamente o ar interior.

Para tal necessita-se de, pelo menos, uma mangueira de exaustão que é sempre fornecida com qualquer ar condicionado monobloco do mercado, mesmo quando o mesmo não é diretamente visível na fotografia do modo de utilização.


Aparelhos de ar condicionado monobloco com tecnologia de mangueira única

Aparelhos de ar condicionado monobloco com tecnologia de mangueira única

Este modelo se aplica à maioria dos aparelhos de ar condicionado PAC da Trotec. A completa tecnologia foi incorporada em uma única carcaça, de modo a economizar espaço e o ar de processo quente é transportado para fora por meio de uma mangueira de ar de escape central através da janela ou da fresta da porta – portanto, uma tecnologia de mangueira única.

A permanente descarga do ar quente cria uma ligeira subpressão que é compensada devido à entrada de ar quente do exterior e dos recintos adjacentes. O efeito positivo é que, deste modo, o ambiente recebe, continuamente, ar fresco (oxigénio). Mas assim perde-se aprox. 20 a 30 % da energia devido ao ar exterior quente que é induzido. No entanto, esta desvantagem energética é, na maior parte dos casos, só à primeira vista um aspeto negativo. Pois, no caso dos aparelhos Split em modo de ventilação e caso se encontrem pessoas no espaço, necessita-se também de oxigénio que não entra pode assim entrar no espaço.

Aparelhos monobloco com tecnologia de mangueira única se destacam, especialmente, através da combinação vantajosa de potente refrigeração, entrada permanente de ar fresco e simples manuseio. Aqui, a operação flexível em diferentes salas é especialmente fácil. Os ares condicionados monobloco são uma alternativa económica para a refrigeração de espaços.


Aparelhos de ar condicionado monobloco com tecnologia de tubo duplo

Aparelhos de ar condicionado monobloco com tecnologia de tubo duplo

Tal como nos aparelhos de mangueira única, o ar quente gerado no processo é conduzido para fora através da mangueira de descarga de ar, sendo que a mesma quantidade de ar fresco é conduzida ao aparelho através de uma segunda mangueira adicional.

Em comparação com aparelhos de mangueira única, é assim possível uma operação de circulação de ar de pressão neutra sem a aspiração de ar quente do lado de fora, o que torna os aparelhos mais eficientes, mas exige custos de instalação, ligeiramente, mais elevados. Já que com este processo tem de ser montados duas mangueiras em vez de uma.

Estes aparelhos são energeticamente mais eficientes que os aparelhos monobloco com a tecnologia de uma mangueira, mas têm assim também a desvantagem de, tal como os aparelhos Split, não induzirem qualquer ar fresco (oxigénio) no espaço.


Aparelhos de ar condicionado Split portáteis

Em aparelhos Split, tal como no PAC 4600 o liquefator (unidade exterior) e o vaporizador (unidade interior) são, estruturalmente, separados.

A unidade exterior instalada na varanda, no terraço, na janela ou algures no espaço exterior é conectada ao climatizador de ambientes através de uma linha de conexão.

Ao contrário dos ares condicionados monobloco, os aparelhos Split não necessitam de um tubo de exaustão de ar para a extração de ar quente, já que aqui o calor resultante do processo de arrefecimento é extraído através da linha de conexão (agente de refrigeração quente) pela parte exterior.

Os ares condicionados Split têm, em comparação com os ares condicionados monobloco, uma melhor eficiência energética, já que o calor é criado na unidade exterior e não na parte interior. Assim, e ao contrário dos ares condicionados monobloco, o calor que é extraído do ar do espaço não é induzido para fora através de um tubo de exaustão de ar. Por sua vez, isso resulta no facto de que é criado um vácuo e que assim seja expelido ar quente exterior para o interior do espaço a ser arrefecido.

Apesar disso, uma melhor eficiência energética não significa um pior equilíbrio de oxigénio.

Os ares condicionados Split podem ser comparados com o modo de operação de ventilação do ar condicionado dos automóveis. É sempre o mesmo ar que é induzido pelo agregado, de forma a que o ar que é puxado se torne sempre mais fresco e que seja necessária menos energia para a refrigeração.

Mas se, no automóvel, o arrefecimento for sempre realizado no modo de ventilação, o oxigénio no espaço estará, a certo momento, consumido. O mesmo acontece com os aparelhos Split. O mesmo ar é sempre arrefecido e, a certo momento, o oxigénio no espaço será consumido pelas pessoas presentes. Assim é necessário abrir as janelas, de forma a induzir oxigénio fresco para o espaço. Tal piora, em comparação com os aparelhos monobloco, uma vez mais a vantagem energética. A vantagem é relativa e de acordo com a necessidade de oxigénio no espaço.

Princípio de funcionamento do aparelho de ar condicionado Split

Resumindo: Quantas mais pessoas se encontrem presentes no espaço, mais se igualam os níveis de energia dos aparelhos Split e monobloco devido aos ciclos de ventilação necessários.

Não é possível indicar uma regra geralmente válida acerca de quando e qual o tipo de sistema é mais vantajoso e desta regra depende também da utilização individual. Em comparação com os ares condicionados monobloco, a vantagem energética é maior quando não se encontram pessoas presentes no espaço, (sala de servidores, câmara frigorífica, etc.).

Uma outra diferença apresenta-se também no nível de ruído. Os ares condicionados Split são geralmente mais silenciosos que os ar condicionados monobloco, já que uma parte do sistema de ventilação está instalado na parte exterior.

No entanto, nos ar condicionados monobloco, todos os ventiladores para o arrefecimento e exaustão de ar são montados na parte interior, o que, devido ao próprio sistema, cria automaticamente um nível de ruído mais elevado.


Refrigeração adiabática com Aircoolers portáteis

Esquema da refrigeração adiabática

Os aircoolers como os da série PAE da Trotec são refrigeradores de ar diretos e não dispõem, em comparação com os aparelhos de ar condicionado PAC, de qualquer sistema de refrigeração operado a compressor, mas arrefecem sim o ar ambiente pelo princípio natural da evaporação da água, também designado refrigeração adiabático. Todos nós conhecemos o efeito de resfriamento, por exemplo, devido à transpiração ou ao ar frio perto de cachoeiras, rios e lagos.

O princípio físico em breve: Para a evaporação, a água requer energia, a qual é extraída do ar ambiente, em forma de calor, de modo que o ar é arrefecido. Aqui, é importante saber que a energia armazenada em nosso ar ambiente pode ser dividida em calor sensível, tangível e latente, assim como escondido.

O ponto de destaque: Apenas o calor sensível é relevante para a temperatura e, portanto, mensurável com termómetros. Visto que na condensação é consumido exatamente este calor sensível e em seguida, na evaporação do ar, acumulado como energia latente, a refrigeração adiabático com refrigeradores de ar são um método de arrefecimento completamente natural e também económico, sem a necessidade de energia externa para o processo de refrigeração de um ar condicionado operado com um compressor, tal como os nossos aparelhos PAC – mas na prática é mais apropriado para pequenos ambientes, pois a faixa de eficiência de aparelhos de refrigeração adiabáticos não pode ser tão simplesmente aumentada como em potentes sistemas de refrigeração por compressão. O raio de eficiência dos aparelhos de refrigeração adiabático é muito limitado e não pode ser aumentado de forma tão simples como aquando da utilização de sistemas de refrigeração por compressão potentes.

Todos os refrigeradores de ar para o uso privado funcionam com arrefecimento direto – eles induzem a humidade para o ar alimentado através do evaporação de água. Portanto, não é necessária nenhuma remoção adicional de ar de processo tal como nos ares condicionados monobloco, o que faz com que o equipamento seja extremamente fácil de manusear, visto que só tem de ser instalado e ligado, além de aumentar a humidade do ar ambiente.


Refrigeradores de ar são eficazes só em áreas com ar seco (inferior a 40 % de hum. rel.) e só podem causar uma queda de temperatura até ao limite de saturação do ar, ou seja, por exemplo, de 25 °C/50 % de humidade relativa do ar até a um valor teórico de no máximo 18 °C/98 % de humidade relativa do ar. No entanto, esta diferença de temperatura é teórica e, na realidade, não relevante, já que o clima percetível do espaço é, aquando de uma humidade do ar do espaço de 98 %, desagradável e muito abafante (vide diagrama de bem-estar).

Geralmente, com refrigeradores de ar portáteis da série PAE podem ser, dependendo da humidade do ar e da temperatura inicial, atingidas diferenças de temperatura de 1 - 2 °C em espaços pequenos, sem que a respetiva humidade do ar seja desagradavelmente alta.

Em refrigeradores de ar para uso privado, a eficiência na prática é menor e depende de vários fatores, tais como a potência do ventilador e a superfície do filtro de evaporação. Como pode ser visto nos valores-exemplos teóricos, o uso de refrigeradores diretos aumenta, devido ao processo, ao mesmo tempo, sensivelmente a humidade no recinto, o que nem sempre é desejado. Com o aumento da humidade do recinto, também diminui o desempenho de refrigeração do aparelho.

Assim, a eficiência de refrigeração dos aircoolers depende sempre diretamente das condições meteorológicas gerais: os aircoolers atingem o seu grau de eficiência mais elevado, se o ar for quente e seco. Por outro lado, aquando de um tempo quente e abafado, quase que não é praticamente possível atingir uma potência de refrigeração. Pior ainda: Através da humidificação adicional do próprio ar já muito húmido, o clima do espaço é assim percetível como sendo ainda mais desagradável.

Tal deve-se ao próprio processo e afeta assim todos os aircooler do mercado, mesmo se as ofertas da concorrência possam sugerir o contrário.

Ao contrário dos ares condicionados com compressor, a eficiência dos aircoolers difere muito em conformidade com o processo e das condições climáticas presentes: Do maior efeito de refrigeração (redução de temperatura entre 1 a 3 °C) com ar quente e seco até a falta de qualquer efeito de refrigeração sentido com ar ambiente abafado e quente.
Aptidão para dimensões do espaço – teoria e prática

Diagrama de bem-estar

Ares condicionados ou refrigeradores de ar – uma ajuda para a escolha

Com uma diferença de 10 a 18 °C entre o ar aspirado e o ar expelido, os aparelhos de ar condicionado da  série PAC- e PT produzem diferenças de temperatura muito maiores do que refrigeradores de ar que alcançam geralmente uma diferença de 1 até 3 °C.

Já que o espaço acolhe simultanea e permanentemente uma vez mais calor, por exemplo através de paredes ou fendas de portas, o ar ambiente pode assim, com aparelhos de ar condicionado operados a compressor, ser praticamente refrigerado em aprox. 4 a 15 °C – dependendo sempre do modelo utilizado e das condições climáticas do espaço (temperatura e humidade relativa do ar).

Contudo, com a exceção de algumas poucas máquinas especiais de refrigeração, não é possível alcançar uma temperatura ambiente menor que 16 °C com os aparelhos de ar condicionado comuns, já que normalmente os aparelhos desligam-se a partir deste valor. Ou seja: mesmo se o aparelho de ar condicionado tem a capacidade para arrefecer espaços até aos 15 °C, ele irá só arrefecer um espaço com 24 °C até aos 16 °C!

Por fim, as temperaturas alcançadas no espaço, geradas pelos aparelhos de ar condicionado ou aircoolers, estão sempre dependentes do tamanho do espaço e da capacidade de refrigeração dos aparelhos. Tenha assim, nos dados técnicos do aparelho, sempre em atenção os tamanhos de espaço recomendados, bem como todos os fatores de influência acima referidos!

Em resumo, a questão de ter ou um aparelho de ar condicionado ou um aircooler ser a melhor opção depende muito do fim da aplicação, do comportamento de utilização e também da capacidade individual de investimento.

Os aircooler são baratos e gastam pouca energia, podem ser montados de forma rápida e fácil e não necessitam de uma extração de ar quente para o exterior em forma de uma conduta do agente de refrigeração ou de uma mangueira de extração de ar quente. Por outro lado, a capacidade de arrefecimento depende muito da humidade do ar e está limitada a uns poucos graus celsius.

Além disso, a capacidade de refrigeração dos aircoolers depende das condições meteorológicas. Os aircoolers alcançam a sua eficiência máxima em climas quentes e secos. Por outro lado, a capacidade de refrigeração é quase praticamente nula em climas quentes e abafados.

Por outro lado, os aparelhos de ar condicionado da série PAC e PT são verdadeiras máquinas de frio e, se bem que a sua capacidade de refrigeração depende também da temperatura e da humidade, estes fatores tem uma influência muito menor do que nos refrigeradores de ar.

Ao contrário dos refrigeradores de ar, os ares condicionados desumidificam o ar ambiente, o que pode ser percetível de forma positiva especialmente em casos de uma humidade do ar elevada. Por outro lado, os verdeiros aparelhos de ar condicionado como os da série PAC e PT têm um compressor e um completo sistema de refrigeração e têm assim custos iniciais e um consumo de energia mais elevado do que os aircoolers.

O calor extraído resultante não é, ao contrário dos aircoolers, incorporado no ar de exaustão, mas sim transportado para o exterior. Assim, cada ar condicionado operado com compressor necessita de ou uma mangueira de ar de exaustão para ar quente (ar condicionados monobloco) ou de uma linha de conexão do agente de refrigeração para o arrefecedor exterior (aparelhos Split). É por isso que os aparelhos de ar condicionado são sempre mais difíceis de montar que os aircoolers.

Vista geral: Diferenças do processo numa comparação rápida

Aircoolers

Ar condicionados (operados com compressor)

Utilizável sem mangueira de exaustão de ar ou linha de conexão de agente de refrigeração sim não
Diferença de temperatura* (∆T) entre o ar aspirado e o ar refrigerado expelido no aparelho de 1 a 3 °C 10 a 18 °C
Temperatura ambiente refrigerável em aprox. no máx. 2 °C no máx. 15 °C
Temperatura do ar até à qual os espaços podem, no máximo, ser refrigerados 18 °C
Custos de aquisição em comparação direta mais baixos mais altos
Custos de energia em comparação direta mais baixos mais altos
Potência de refrigeração efetiva, mesmo aquando de uma humidade elevada do ar ambiente não sim
Influência das condições climáticas sobre a potência de refrigeração alto baixo
Influência da humidade do ar dependente do processo humidificação do ar desumidificação do ar
Efeito de frescura sensível mesmo em condições climáticas abafadas** não sim
Efeito de frescura sensível mesmo em condições climáticas quentes e secas** sim sim

* depende da humidade rel. do ar; ** depende da temperatura do ar e da humidade rel., bem como do dimensionamento correto do aparelho